Segunda-feira, 19 de Setembro de 2011

Sei que cientificamente não é assim mas para mim ontem começou o Outono. Aquela aragem fria, todas aquelas folhas caidas arrastadas pelo chão. Toda aquela cor ocre misturada no cimento junto ao pneu dos automoveis. Tudo junto me fez lembrar o Outono.

 

Hoje ao vir para o emprego os raios de sol a incidir no vidro do automovel aquecendo-me as entranhas ainda mais me deram a mesma sensação.

 

Engraçado que até aos 15 anos não tive Outono. As folhas não caiam em Luanda e o vento anunciava apenas a tempestade que ai vinha, normalmente de Verão. Mas nem por isso, ou até por isso, é uma estação que gosto muito.

 

Entalada entre duas estações de forte personalidade o Outono é como se fosse uma espécie de ante-camara de alguma coisa. E eu adoro aquele momento que a coisa ainda não aconteceu. Uma certa azáfama antes de acontecer. Se é no Inverno que a terra descansa é no Outono que se prepara com agitação esse descanso.

 

Tudo o que importa está afinal no passado porque o presente é muito curto, e o Outono é esse presente. Temos todo o Inverno para recordar o Outono e é por isso que o recordo hoje, ainda antes do presente, mesmo antes de começar. Vã tentativa de esticar o presente, de esticar este Outono que começa cálido durante o dia e frio pela noite dentro. 

 



publicado por baldino às 22:33 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Tecnologia a mais mete me...

Qual a diferença?

Nobreza Portuguesa

O discipulo

Permanecer

Agora é facil

Recordaçoes de Luanda III

Estado de espirito

Rezar com Maria em tempo ...

Fausto, Goethe

arquivos

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

tags

2011 balanço

alberto caeiro

alcochete

bebe quiosque revistas social

carlos drummond andrade palavra mágica p

chile orcamento doclisboa howard jacobso

circo chen feira popular lisboa dezembro

fernando pessoa poema felicidade exige v

frankfurt

livro

luanda

magoito

outono

pessoa rossio alma

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds