Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2011

Economica e financeiramente todos de acordo que Portugal vai ter um ano difícil. Não é preciso ser bruxo para fazer esta previsão e por isso vou só falar de coisas boas que acho que vão acontecer a nós e ao Mundo.

 

Na tecnologia 2012 será o ano dos tablets assim como 2011 foi dos smartphones. O tablet será indispensável, servirá inclusivé como controle , desde a TV (como o Meo) até consolas de video Jogos ou luzes lá de casa.

Não acredito que em Portugal este seja já ao ano dos e-readers porque ainda vejo pouca oferta em português mas lá iremos quanto mais não seja atrás dos brasileiros. Para alguma coisa sirva o acordo ortográfico. A chegada da Amazon, do Google Ebooks e da Penguin juntamente com Companhia das Letras ao Brasil não augura nada de bom no mundo dos e-books para os editores portugueses. 

 

As redes sociais serão o primeiro do mundo em tráfego suplantando pesquisas e sites famosos (nos US em 2011 Google em primeiro com 150 milhões de visitantes únicos/mês e em segundo Facebook com 140 milhões). 

 

O 4G será a tecnologia móvel por excelência o que fará com que o consumo de dados em mobilidade aumente exponencialmente.  

O mesmo fenómeno que faz com que a televisão e Internet em casa se faça cada vez mais por fibra, fibra verdadeira e até casa do cliente.

Num ano que aconselha ao retiro em casa o crescimento dos serviços de televisão inteligente, como o Meo, não é de espantar.

 

 

Para quem não tem Tv paga  2012 também será o ano do TDT. Melhores Televisões e melhor imagem. Imagem digital e guias de programação para toda a gente ajudarão ao consumo de conteúdos televisivos.

 

2012 verá a privatização de uma das RTPs e logo saberemos quem vai a jogo. Qualquer negócio de media está muito dificil de controlar financeiramente.

 

O Android vai continuar a ganhar quota de mercado à Apple. Explodem as Apps e as App Stores, juntando-se às Apple App Store ou ao Android Marketplace as de consolas de video jogos como Nintendo e Playsation. 

 

Bom Ano



publicado por baldino às 17:15 | link do post | comentar

1 comentário:
De Miguel Garcia a 29 de Dezembro de 2011 às 19:10
Por muito que as transformações na oferta da TV se efectuem a tendência a meu ver sera cada vez menos gente a ver TV. A qualidade dos conteúdos, os tablets, as redes sociais, etc levarão cada vez mais pessoas a ver menos TV. O ideal seria a RTP 1 nao ser vendida a ninguém, simplesmente fechada, talvez assim a concorrência sobrevivesse mais 5-10 anos.


Comentar post

mais sobre mim
posts recentes

Tecnologia a mais mete me...

Qual a diferença?

Nobreza Portuguesa

O discipulo

Permanecer

Agora é facil

Recordaçoes de Luanda III

Estado de espirito

Rezar com Maria em tempo ...

Fausto, Goethe

arquivos

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

tags

2011 balanço

alberto caeiro

alcochete

bebe quiosque revistas social

carlos drummond andrade palavra mágica p

chile orcamento doclisboa howard jacobso

circo chen feira popular lisboa dezembro

fernando pessoa poema felicidade exige v

frankfurt

livro

luanda

magoito

outono

pessoa rossio alma

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds