Sexta-feira, 11 de Maio de 2012

Um anti-monarquico contou-me uma vez esta historia e eu, concordando ou não com ela, achei tão engraçada que não resisto a contá-la aqui. 

 

Era uma vez.. há muitos muitos anos Dom Afonso Henriques. Logo no inicio da nacionalidade o nosso primeiro rei não tinha corte e então resolveu nomear como sua nobreza todos os seus amigos. É a chamada nobreza de sangue.

 

Os cavaleiros que tinham andado na guerra pela nacionalidade ficaram furiosos e foram ter com o rei para se queixarem

- Então nós que andámos na guerra a chafurdar na porcaria, a conquistar Portugal para ti não temos direito a nada e os teus amigos é que são nobres?

Dom Afonso Henriques que não queria confusões nem revioltosos nomeou esses cavaleiros que andaram na guerra a chafurdar na porcaria nobres também. É a chamada nobreza da porcaria.

 

Estas duas nobrezas foram fazendo descendentes mas nunca se misturaram, mantendo Portugal dois tipos de nobreza: a de sangue e a da porcaria. Até D. Sebastião!!

O D. Sebastião que toda a gente sabe era um snob envolveu-se na guerra contra os mouros e levou para Alcácer Quibir apenas a nobreza de sangue. Morreram lá todos!

 

Por isso hoje Portugal só tem descendentes da outra nobreza :) a da porcaria. 



publicado por baldino às 17:11 | link do post | comentar

mais sobre mim
posts recentes

Tecnologia a mais mete me...

Qual a diferença?

Nobreza Portuguesa

O discipulo

Permanecer

Agora é facil

Recordaçoes de Luanda III

Estado de espirito

Rezar com Maria em tempo ...

Fausto, Goethe

arquivos

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

tags

2011 balanço

alberto caeiro

alcochete

bebe quiosque revistas social

carlos drummond andrade palavra mágica p

chile orcamento doclisboa howard jacobso

circo chen feira popular lisboa dezembro

fernando pessoa poema felicidade exige v

frankfurt

livro

luanda

magoito

outono

pessoa rossio alma

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds